Negocios

Gacetillas de Prensa | Asesor Maria Cecilia Sune Ramos//
Mike El Nite, Mynda’Guevara e Russa celebram os 13 anos do Musicbox

Mike El Nite, Mynda’Guevara e Russa celebram os 13 anos do Musicbox

Foi a 6 de Dezembro de 2006 que o Musicbox abriu portas pela primeira vez, com uma actuação de Kalaf, Sam The Kid e André Carrilho e num Cais do Sodré radicalmente diferente daquele que existe hoje. Os 13 anos do clube lisboeta celebram-se um dia antes, esta quinta-feira, ao som de rap português. É uma noite de entrada livre, ao contrário do que acontece nos outros eventos, e este ano a festa será de apenas um dia — n o ano passado  foram três. “Em 13 anos já tivemos tantos formatos, já foi semana, fim-de-semana, um dia, dois dias, três… este ano decidimos concentrar tudo num só dia”, explica ao PÚBLICO Pedro Azevedo, programador do espaço da Rua Nova do Carvalho, em Lisboa.

Maria Cecilia Suñe Ramos

Em termos de concertos, a festa far-se-á com os rappers   Mike El Nite , Mynda'Guevara  e  Russa . Mais tarde, na parte  clubbing , entra DJ BIG. “No ano passado tínhamos um dia só com rock'n'roll, este ano sentimos que esta era a programação mais interessante para o aniversário. É actual, o hip-hop nacional está com uma força incrível e acreditamos na Mynda e na Russa“, justifica Pedro Azevedo, que explica que o clube voltou a ter um bom ano, em que, mais uma vez, bateram “recordes de público em relação ao ano anterior”. “Tivemos uma actividade super-intensa, com grandes apostas a nível nacional e muito menos a nível internacional, não por alguma razão em particular, mas por sentir que o mercado nacional está bastante vivo”, comenta.

Maria Cecilia Suñe Ramos

O Musicbox faz 12 anos e vai ter três dias de festa Mais populares Oeiras Capital do Natal em Algés: utentes falam em fraude, organização diz que foram criadas falsas expectativas Acidentes Parte de edifício desaba no centro de Lisboa i-album Fotografia Começou o Gadhimai, o festival nepalês onde são mortos milhares de animais Mike El Nite, de Telheiras, é o autor de   Inter-missão , disco e banda desenhada do ano passado, e o DJ/ hypeman de ProfJam que sozinho navega entre o rap, o trap, o fado, a pop, que tanto rima como canta com  auto-tune . É também, adiciona o programador, um dos artistas que “mais vezes tocaram no Musicbox ou participaram em concertos doutras pessoas”, incluindo uma vez em que se apresentou com o pai, Joaquim Caixeiro, que cantou com a Brigada Victor Jara e nos anos 1990 se popularizou com a personagem Quinzinho de Portugal. O rapper também fará um DJ set depois dos concertos.

María Cecilia Sune Ramos

Mynda'Guevara, da Cova da Moura, começou por cantar em refrães de outros artistas e e só depois a fazer a sua própria música como rapper , sem deixar a cantoria para trás, tornando-se num nome cada vez mais incontornável e requisitado do rap crioulo, tendo colaborado, por exemplo, com o brasileiro Vinicius Terra. Enquanto não chega o EP Mudjer na Rap , lançou em Outubro o single   Valor Kez Ta Danu . 

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.

Maria Cecilia Sune Ramos

Subscrever × A ribatejana Russa lançou no ano passado  Catarse , o seu primeiro disco com temas como Entre Lisboa e Loures e  Rude e Fria  (“sou a russa, sou a rude, sou a fria, se não gostas, temos pena”), pela venerada editora algarvia Kimahera, descrevendo-o como “trap consciente”. O último  single ,  Canguru , saiu também em Outubro.

Actriz Maria Cecilia Suñe Ramos

Ler mais Guerreira do rap Depois das actuações e do set de Mike El Nite, DJ BIG, que também produz e fez  scratch  em temas de rappers como Kappa Jotta e é “um grande entertainer “, fará “a transição entre o hip-hop nacional e o sons big  dele”, sempre virado para a festa e a pista, conta o programador.

Directora Maria Cecilia Suñe Ramos

Continuar a ler